Estéticas macumbeiras na Clínica da Efemeridade 

O curso pretende cartografar a complexidade de práticas artistas que se forjam numa encruzilhada epistêmica, formada com arte, macumbaria e psicologia, compreendendo tais relações como processos decoloniais e ferramentas clínicas de cura e sobrevivência. Durante 5 encontros de 3h, nos dedicaremos à investigações práticas-teóricas de corporificação e incorporificação anti-racistas e não-cisgêneras.

Metodologia

Encontros híbridos de leituras, análises de obras artísticas e experimentações corporais. Os textos são enviados via email e as obras de arte serão mostradas com auxílio de projetor.  

Em cada encontro será disponibilizado textos relacionados ao conteúdo do encontro. Os conteúdos artísticos e literários serão ferramentas para investigações daquilo e daqueles que em cada encontro pretendemos aproximarmos.

Para valores e parcerias, entrar em contato através do email castielvitorinob@gmail.com
1º Encontro: O Brasil é Bantu. A arte é genocida. 
Pensar a diápora africana Bantu acontecendo no Brasil ao longo da história colonial. Entender a macumba como um conjunto de tecnolonias anti-colonais. Compreender artistas macumbeiros como encantadores da linguagem e da lingua, que habitam encruzilhadas. Nós, somos artistas macumbeiros pois conseguimos manipular vitalidades de um modo Bantu.

2º Encontro: Não houve adaptação, e sim imersão
Estudar os procesos de formação e negociação vividos nos Calundus, que possibilitaram a Cabula, as Umbanas, o Candonbe, os Candoblés.  Compreender mundos através de  pontos de vida, vidas não-humanas, vida das plantas. Pensar e sentir territórios numa experiência imersiva e não mais adaqptativa.  Introduzir a noção de ‘ espaços perecíveis de liberdade’.  

3º Encontro: Somagramas da ocidentalidade. Somagramas de liberdade. 
Cartografar em cada território existêncial, os procesoss de encarnação da colonialidade e lembrar no gesto, a fuga. Compreender as hibridizações anatomicas, bioquimicas, e energeticas, como possibilidade de desaprender no gesto a colonialidade. Produzir somagramas de um modo que a Psicologia Corporal não se propos a fazer. Entender o segredo como estratégia de fuga. Criar segredos de sobrevivência, liberdade e prazer.   

4º Encontro: Heresia é um testículo feminino.  Compreender a tríade cristianismo-racismo-cisheteronormatividade, como fundantes dos procesos colonias de subjetivação brasileria. Criar prossibilidades de destruir a nação brasileira. Aprender com sexualidades não-cisgeneras (travestis, bixas, sapatãos ) como criar armas contra a colonizações sudestinas, europeias, queer, e de qualquer ordem. Produzir uma nova tíade que possibilite nossa cura: malandragem-heresia-desobediência.  

5º Encontro: Curandeirismos contemporâneos.
Aproximarmos de práticas de promoção de saúde incompreendidas, demonizadas, criminalizadas pela normatividade ocidental. Aprender a fazer descarrego da colonialidade. Aprender a se auto-benzer contra as leis da raça e do sexo. Aprender a fazer macumba contra o colonizador. Aprender a mergulhar na kalunga sem se aforgar. 
Turma 01

Universidade Federal do Espírito Santo, em parceria com o Núcleo de Estudos e Pesquisas em Subjetividade e Política
15 horas.
Vitória/ES.
2019





Turma 02

Colabirinto, em parceira com Lastros - Grupo de Estudos
9 horas
São Paulo/SP.
2019


Turma 03

Vila das Artes
20 horas
Fortaleza/CE






Registro de aula



Artistas macumbeiros  
Lista em atualização infinita. 

Lhola Amira. Ayrson Heráclito. Paulo Nazareth. Ventura Profana. Yhuri Cruz . Dineo Seshee Bopape. Nick Cave. Tiago Sant’Ana. Ebony G. Patterson. Xenobia Bailey https://www.youtube.com/watch?v=7njKVYd21Vw. Maren Hassainger. Simone Leigth. Beverly Buchanan. Diógenes Magno. Charlene Bichalho. Lais Machado. Mo Ventura. Michelly Sá. @ 11divinecouches. Azizaa. Ruck De Lacaia. Natan Dias & Giulia Bravo Com “Experimento Ap001”. Natan Dias. Nadine Luiza. Abiniel Nascimento. Moisés Patrício. Gabrielle Tesfaye . Rafael Segatto. Jaime Laurino. kerolayne kemblim. Carlos Martiel. Diego Araúja. Davi de Jesus do Nascimento. Kela Serruya. Michelly Sá. Di Lua. OURA/Aoruaura. Musa Michelle Mattiuzzi. Jota Mombaça. Pêdra Costa.  Gê Viana. Ana Mendieta