No clarão da lua     
Ação de 17min
Morro da Fonte Grande 
Centro Comunitário 
Vitória/ES
2020
 


115 rosas brancas. 250kg de terra. 7l de dendê. 7L de agua. 50 copos de vidro.
Ogã: meu pai. Eu e meu pai, novamente juntos vivendo uma gira no Centro Comunitário da Fonte Grande, onde quando eu era criança fazíamos nossas rodas de capoeira d’angola. Uma cerimônia apenas para minha família e meu mestre de congo. Uma dança para o Senhor dos Cemitérios. Foi no clarão da lua, que eu vi acontecer: o transe, a liberdade, minha verdade: a imprevisibilidade.



“No clarão da lua” foi um trabalho comessionado por Erly Vieira, e realizei no Morro da Fonte Grande, em dezembro de 2020. Aqui esta o registro integral da obra. A obra foi realizada apenas uma vez. Não trabalho com repitição de minhas obras, porque elas são unicas, assim como o espaço onde elas acontecem. Escolhi os materiais e criei esse espaço perecível de liberdade para dançarmos. Escolhi a luz, desenvolvi os movimentos. Convidei meu pai para tocar o tambor pra mim. E apenas minha familia estava la. 

Foi emocionante.  Voltar a este salão, onde ja muito joguei capoeira e congo quando era criança. Meu pai era meu professor e meu padrinho, melhor amigo dele, foi meu mestre. 


Cenas rodadas para o longa documentário “Presença”, dirigido por Erly Vieira Jr @erlyvieirajr  e produzido pela Ladart Filmes

Fotografia e câmera: Ursula Dart
Produção: Maria Grijó
Som direto: Natália Dornelas
Assistente de direção: Melina Galante
Produção de arte: Roger Ghil e Ana Pagani
Assistente de câmera: Luiza Grillo
Figurino: Jacky Silva @jackynpresto

Vitória, 2020


                

Uma deusa, uma louca, uma feiticeira 
Castiel Vitorino Brasileiro & Augusto Brasileiro 
Ação de 17min
Morro da Fonte Grande
Centro Comunitário
Vitória/ES
2020








Mark