Catálogo da exposição ‘O trauma é brasileiro’

Catálogo 
Vitória, 2018


Agradeço à vida e ao gesto. É que enquanto consigo gestualizar, contínuo viva.
E, a vida tem sido um gesto efêmero de modificação. Um gesto. Agradeço a Augusto
Brasileiro, meu bisavô e meu pai. E agradeço ao meu avô Bininho Benedito Brasileiro,
por nos apresentarem. Agradeço a Vovó Éda Élida, a Renato Santos, a dona Doquinha,
a Tia Mara e Tia Tetê, a Néia, a San’tônio, a Dona Penha. Agradeço ao fogo que me
ensinou a pensar. Agradeço a Tia Nega. Agradeço a família Brasileiro que criou um
quilombo na boca da mata da Fonte Grande. Agradeço Fonte Grande. Agradeço
ao meu amor, Jesus Rodrigo. Agradeço a lua crescente, ao vento da beira-mar, ao
alecrim, ao hibisco e ao sol. Agradeço com meu suor, minha cauda e minha dúvida.
Com minha vontade,com meu desentendimento, com minhas inseguranças. Agradeço
com meu deboche, minha travestilidade bixa, minha bixalidade travesti. Agradeço
com minha negritude. Agradeço com meu corpo e em meu tempo. Agradeço em
meu tempo de cura. Agradeço.

 
Catálogo: https://issuu.com/castielvitorinobrasileiro/docs/oteb_castiel_vitorino_brasileiro_ca


ficha técnica:  Equipe curatorial: Felipe Lacerda, Napê Rocha, Renato Santos. Textos do catalogo: Diane Lima, Musa Michelle Mattiuzzi, Napê Rocha, Felipe Lacerda e Renato Santos Apoio na produção de obras: Rodrigo Jesus VideoMaker: Roger Ghil Revisor textual : Luís Felipe dos Santos Nascimento

Desenvolvido por Monomotor 




O trauma é brasileiro  
Catálogo
Vitória
2018
 


Mark